domingo, 1 de novembro de 2009

China procura os seus tesouros "perdidos"

As quatro cabeças de bronze do Museu Poly de Pekín.-

obs- É incrível como a explosão Chinesa na Economia diante do mundo expressa-se também em outros vários setores como o das artes , por exemplo, em que pese sua população, no geral, sobretudo, os mais pobres não terem acesso ao seu patrimônio cultural nem muito menos a educação que é algo alarmante Paulo Vasconcelos




Pequim envia equipes de pesquisadores em todo o mundo para procurar bens saqueados durante as invasões coloniais e distribuídos por 2.000 museus

...............
"Eu realmente não sei quantos objetos foram saqueados porque o catálogo de tesouros gravados queimaram-se numa catástrofe, mas estima-se que cerca de um milhão e meio de unidades em mais de 2.000 museus em 47 países", disse Chen Mingjie imprensa chinesa ,diretor Yuan Yuanming

Chen diz que o objetivo das visitas, que deverão incluir, entre outros, o Museu Britânico em Londres e o Palácio de Fontainebleau (França), não está reivindicando os itens roubados, mas o desenvolvimento de um banco de dados. Talvez porque as leis e acordos internacionais como a Convenção da UNESCO de 1970 e 1995, protege os seus atuais proprietários. Chen não descartou a missão principal, com o repatriamento de um determinado bem, porque veio à luz peças previamente ausente.

O projeto não estava isento de propaganda nacionalista, foi saudado por muitos cidadãos chineses. Mas foi recebido com frieza por alguns especialistas, que acreditam que, em muitos casos, será impossível encontrar objetos ou provar a sua origem. "A primeira coisa a saber é como eles sairam da China. Foram roubadas ou compradas e por isso deve começar com os ativos do antigo Palácio de verão? Não deve ser usado para a política do patrimônio cultural", diz Wu Zuolai, editor da teoria e crítica de arte e literatura..............
Retirado do El Pais http://bit.ly/CrVRd

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bienal de Istambu anuncia lista de artistas participantes...

Por: Rev.Brasileiros O brasileiro Victor Leguy está entre os selecionados para a mostra, que abre em setembro Adicionar  Os curador...